MEU CARRINHO

FALTAM PARA FRETE GRÁTIS! (*)

(*) Válido para: São Paulo, Rio de Janeiro Capital, Belo Horizonte e Curitiba.

Ícone do carrinho

Nenhum item no carrinho.

HISTÓRIA DO VINHO E SUAS CURIOSIDADES

HISTÓRIA DO VINHO E SUAS CURIOSIDADES

FABENNE - 14/06/2022

HISTÓRIA DO VINHO E SUAS CURIOSIDADES

Você sabia que a bebida mais charmosa do mundo (o vinho, é claro) tem um dia todinho para chamar de seu? Isso mesmo! E, para comemorar, a Nonna vai te contar a história de como essa bebida foi criada, como se difundiu pelo mundo e até as diferentes versões que adotou até ser como conhecemos hoje. Quem aí também ama saber curiosidades assim?

Se você, além de um bom vinho, também curte uma boa história, é hora de encher a taça, ajeitar os óculos e se preparar para embarcar em mais um #ContodaNonna sobre o Dia Nacional do Vinho. Vamos lá? Buona lettura!

 

DIA NACIONAL DO VINHO: DE QUEM FOI A IDEIA?

Que o vinho é uma das bebidas mais antigas do mundo, disso a gente já sabe. A bebida faz parte até das histórias da bíblia! Mas aqui no Brasil, quem teve a ideia de criar um dia para homenagear o vinho foi o senador Lasier Martins, no ano de 2015. O projeto foi proposto em 2008, mas a sua aprovação aconteceu apenas em 2017, e é desde então que celebramos a data.

 Apesar de grande parte das maiores vinícolas do Brasil estarem concentradas no Sul, não é só lá que a comemoração é feita. A data também é super celebrada pelos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul e Minas Gerais. E aqui fica o destaque para a Serra Gaúcha: região que conta com mais de 600 vinícolas e, sozinha, produz a maior parte da bebida no país.

 

VINHO EM NÚMEROS

Números não são o seu forte? Não se preocupe, aqui falaremos apenas sobre aqueles que impactaram e continuam impactando o mundo dos vinhos. Você sabia que o ano de 2020 ficou marcado como o ano da “Safra das Safras” aqui no Brasil? Isso porque, desde o ano de 2013, às vinícolas não superaram a produção de 20 milhões de litros.

De acordo com dados oficiais da União Brasileira de Vitivinicultura (Uvibra), em 2019, a produção foi de 15,4 milhões. Já em 2020, o número saltou para 24,2 milhões. É vinho pra caramba, né?

 

HISTÓRIA DO VINHO NO BRASIL

Agora que você já entendeu como essa bebida maravilhosa surgiu, inclusive sobre os dados de produção nos últimos anos, é hora de saber como ela chegou ao Brasil, né? Afinal, os brasileiros também são apaixonados por um bom vinho!

Ao que tudo indica, as primeiras videiras do Brasil foram trazidas pela expedição colonizadora de Martim Afonso de Souza, em 1532. Brás Cubas, fundador da cidade de Santos, é, reconhecidamente, o primeiro a cultivar a vinha em nossas terras. Já no Rio Grande do Sul, a videira chegou em 1626, trazida pelo jesuíta Roque Gonzáles que plantou videiras europeias em São Nicolau, nos Sete Povos das Missões. 

Embora houvesse necessidade da produção de vinho para utilização na missa, a dificuldade de adaptação de variedades viníferas em nossas terras impediu a disseminação da vitivinicultura no Brasil.

 Mais tarde, depois da abolição da escravatura, quando os primeiros imigrantes europeus chegaram ao sul do Brasil, implantou-se uma cultura mais rica de produção vinícola no Rio Grande do Sul – apesar da produção na região datar de 1626, época dos jesuítas. Embora o processo de cultivo fosse o mesmo, a uva era diferente. Assim, aos poucos, as vinícolas deixaram de fazer somente a produção familiar e foram se transformando em negócios.

 

TODA ESSA HISTÓRIA DEU UMA SEDE, NÉ?

Não sabemos você, mas a Nonna já está servindo  uma boa taça de vinho aqui para matar essa sede! E nem precisamos dizer que os escolhidos da vez são os vinhos da Fabenne, não é mesmo?

Aqui na Fabenne você encontra as melhores opções de Vinho Tinto, Vinho Branco e Vinho Rosé, e o melhor: em bags de 3 litros (que têm validade de até 30 dias, mesmo depois de abertas). Isso mesmo, três litros dos melhores vinhos produzidos na Serra Gaúcha para você compartilhar com a família, os amigos e todo mundo que ama!

 

Está esperando o quê? Corra para o site da Fabenne e aproveite agora mesmo para abastecer a sua adega. Afinal, de nada adianta saber tudo sobre a história dos vinhos se você não aprecia os  bons, né?