MEU CARRINHO

FALTAM PARA FRETE GRÁTIS! (*)

(*) Válido para: São Paulo, Rio de Janeiro Capital, Belo Horizonte e Curitiba.

Ícone do carrinho

Nenhum item no carrinho.

O RESVERATROL NOS VINHOS NACIONAIS

O RESVERATROL NOS VINHOS NACIONAIS

FABENNE - 06/05/2021

Se você gosta de vinho, com certeza já deve ter ouvido falar em resveratrol. Nesse post, vamos falar um pouquinho mais sobre o Trans-Resveratrol em vinhos sul-americanos e seus muitos benefícios!

De acordo com a Associação Brasileira de Enologia, o consumo moderado de vinho é considerado benéfico à saúde, pois alguns compostos provenientes da uva podem proteger de doenças cardiovasculares, do câncer e, além disso, favorecem a longevidade. Entre os componentes que possuem essas características estão os estilbenos, que são compostos fenólicos não flavonóides. O transresveratrol é o estilbeno mais estudado e conhecido por suas propriedades antioxidantes.

Em relação à concentração de resveratrol nos vinhos, isso vai depender de alguns fatores como a variedade da uva, região geográfica, clima, solo, condições de estresse da planta, práticas enológicas, etc.

Além disso, o resveratrol está mais concentrado em vinhos tintos, pois está relacionado com o tempo de maceração durante o processo fermentativo.

“Uvas cultivadas em climas quentes e secos, que são menos afetadas pelo fungo, apresentam concentrações menores de resveratrol, enquanto que em climas frios e úmidos elas apresentam maior concentração.”

O estudo realizado pela Revista Brasileira de Viticultura e Enologia analisou os teores de trans-resveratrol em vinhos brasileiros e sulamericanos comerciais da Argentina, Chile e Uruguai.

De maneira geral, o estudo constatou que os vinhos brasileiros apresentaram teores de resveratrol superiores aos vinhos argentinos, uruguaios e chilenos, independente da variedade da uva

“Os vinhos Merlot apresentaram maiores concentrações de resveratrol quando comparados às outras variedades, sendo que o maior teor médio de resveratrol foi encontrado nos vinhos Merlot brasileiros, diferenciando-se dos teores médios dos vinhos dos outros países, que não apresentaram diferença estatística entre si.

A variedade Cabernet Sauvignon apresentou valores médios sem diferença estatística entre os vinhos brasileiros e uruguaios, porém esses teores foram maiores que os encontrados nos vinhos argentinos e chilenos.”

Fonte: Rev. Bras. Vitic. Enol., n.7, p.76-81, 2015 (https://www.enologia.org.br/default/uploads/revista/revista-29.pdf?cce8a628f462da7a9193ba8648091a96).

Esse estudo nos trouxe apenas mais um motivo para a valorização do vinho nacional.

Na Fabenne, todos os nossos vinhos são produzidos na Região da Serra Gaúcha. No nosso portfólio de vinhos tintos você encontra: Cabernet Sauvignon, Cabernet Sauvignon Seleção Especial, Malbec e em breve mais vinhos campeões de resveratrol.